Cinema Paradiso, um tango

19 jul

Qualquer caso de amor tem seus altos e baixos, periodos de paixao, calmaria e ate de certo desdem. Minha relacao com Buenos Aires nao eh diferente. Ja nao somos a eletrizante paixao semi juvenil do ano passado, mas tambem ainda nao viramos um consolidado amor senil.

Cinema paradiso em ritmo de tango, eh muito para um coracao soh!

As vezes eh preciso um menage a trois para apimentar a relacao.

Eh assim que quando vem uma visita de fora – comecando a ver a cidade com os olhos de primeira vez – que eu vou, pouco a pouco, repensando minha cidade. Com o tango, por exemplo, acontece o mesmo. Se no comeco meu coracao parava com a primeira nota de um acordeon, hoje posso dizer que ja nao capto mais aquele violino melancolico lambendo as calcadas da Capital. Nao faco aulas, nao escuto Gardel e morro de preguica de ir a um tango. Continuo, no entando, moderadamente apaixonada pelo ritmo. Mas para sentir paixao mesmo eh preciso sair da rotina. Foi assim que escutei ontem, durante uma daquelas excursoes ao Youtube que requerem algumas tacas de vinho e horas insonia, algo que voltou a fazer latir meu coracao em ritmo de milonga. Talvez seja algo pessoal e intransferivel, mas um violino eh um violino. Eh uma das musicas da trilha sonora de um filme que marcou minha vida – tenho certeza de que nao fui a unica – Cinema Paradiso executada pelo quarteto Esteban Morgado.

Tanto o filme como a musica dispensam palavras. Basta dizer que existem coisas que sao lindas como sao. Lindas e, para mim, com som de infancia e aquela mordida nostalgica que o tango da na sua alma que eh tao dificil de explicar…

5 Respostas to “Cinema Paradiso, um tango”

  1. Virson Holderbaum 19 de julho de 2011 às 8:25 PM #

    Essa mordida tangueira fica para sempre na alma da gente. O tempo passa e ela sempre nos acompanhando. Comigo ela está na sexta década, desde os anos quarenta, quando ouvi meus primeiros tangos naqueles discos de 78 rotações. No meu caso, passou de geração em geração. E como se ouvia e se dançava tango na minha infância! Olhaí, é a velha mordida me pegando de novo…Gracias pelo belissimo tango.

  2. Gisele Teixeira 19 de julho de 2011 às 8:29 PM #

    Conhece essa versao bailada? Demora um pouquinho para ficar claro o vídeo, mas depois engrena. beijo

  3. laura 20 de julho de 2011 às 12:36 PM #

    Oi… Saí aqui do fim do mundo só p assistir bem de pertinho Esteban Morgado no 36 Bilhar. Foi de encher a alma. De chorar escondido no banheiro. Abraço.

  4. conexaobuenosaires 21 de julho de 2011 às 12:21 AM #

    Laura, voce teve um privilegio que eu ainda nao tive. Deve ter sido de deixar o coracao do tamanho de um amendoim! Gi, eu vi o video quando estava pesquisando o Estaban, haaaajaaaa coracao! E virson, de nada, obrigado por compartir sua estoria ao ritmo de tango!

  5. Carlinha 14 de outubro de 2011 às 12:51 PM #

    Lindo! Lindo ! Lindo !! este filme está entre os meus preferidos e na próxima semana vou conhecer BAs. Hoje meu dia começou muito bem !!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: