Archive | Buenas Gulas RSS feed for this section

Os “melhores” restaurantes de Buenos Aires

31 maio

Para mim esse negocio de “o melhor” nao existe. O melhor restaurante é a o Boteco da esquina, com aquela cozinheira gorda e feliz que se senta a sua mesa para conversar ainda com o pano de prato pendurado no ombro e se despede rápido porque as “panelas estao no fogo”, um dinossauro de garcom, mau-humorado e humano, genial e genioso, aquele que te serve aquele paozinho de cortesia e faz um comentário sarcastico. O melhor restaurante tem habitués soturnos e tao frequentes que aparecem para comer vezes mais que o gato da casa.

La Cabrera, é uma dica bacana.

O melhor restaurante está perto de casa, ou em uma cidade pequena que brinca de esconde esconde desviando-se das principais estradas que levam a capital, é abundante e nao está interessado em ganhar estrelinhas (Michelin) no caderno.

“O melhor restaurante é a o Boteco da esquina.”
Parrilla San Cayetano, meu restaurante de Barrio, para sair defumado, feliz e sem ter que pedir um emprestimo do FMI para pagar o jantar. Arenales 3100.

Mas, vira e mexe, algum jornalista aparece com seu dedo de deus para nomear “os melhores” em uma olimpiada gastronomica cujo jure é uma banda de um homem só. Deixo aqui a matéria do Globo, sobre os supostos melhores restaurantes de Buenos Aires. E como a questao aqui é opiniao, vou ter discordar da sugestao do Café des Arts que é caro, pretencioso e nao tem nada , digo nada demais a nao ser o fato de estar no belissimo Malba, que alias merecia uma proposta gastronomica mais interessante.

El Pobre Luis

Nao conheco todos os restaurantes da matéria porque, em alguns dele, voce precisa empenhar a mae por um bife, mas concordo com a sugestao do La Cabrera e El Pobre Luis.

Dicas sao dicas. Mas o melhor mesmo quando voce descobre algo que nao está no roteiro, sou favoravel a uma Buenos Aires off road. Faca a sua!

DEIXO AQUI A MATÉRIA DO GLOBO SOBRE “OS MELHORES” RESTAURANTES DE BAIRES.

 

Boemia Peronista

8 mar

"Sabemos perfeitamente que o peronismo nao se proclama e nem se aprende. O peronismo se sente e se comprende".

O jornal La Nacion publicou uma matéria ótima hoje sobre os bares Peronistas de Buenos Aires. Nao deixam de ser bares temáticos. Mas, sinceramente, os que visitei eu gostei. Acho super válido para quem vem a cidade e quer entrar na vibe Evita-Perón. Até porque até para os Argentinos a proposta nao deixa de ser interessante. Eu já tentei abordar o tema peronismo aqui no blog em algumas instancias (sempre cheia de dedos!!!). Perón n Bossa , Perón y Eva  , Viva PerónA intensa vida de Evita depois de morta , etc!

Mas legal mesmo é curtir um poco de historia, tomar um café com Evita, bater um papo com Perón. Eu adicionaria á nota o belo patio do Museu da Evita que nos dias de sol é uma bencao!

Deixo aqui a nota do La Nacion, com mapinha e tudo!

Imperdivel!

Todos ao Barrio Chino!

22 jan

Meio em cima da hora. Mas aqui vai a dica: se você está hoje em Buenos Aires, o lugar para estar é o Bairro Chinês onde se comemora o ano novo hoje. Passei ontem para uma previa e estava lindinho, lâmpadas chinesas até na estação de trem,  comidinhas, barraquinhas de coisinhas, fofas, apresentações e o famoso dragão chinês desfilando. Dizem que a idéia é tocar o dragão apara dar sorte.

Ano novo chino em Belgrano, cheio de comidinhas.

Sorte para tocar-lo, pois a multidão que se instala no Bairro também está tentando fazer o mesmo. E o Barrio Chino é um dos meus lugares preferidos em Buenos Aires. Confira o que eu escrevi sobre este cantinho especial da cidade AQUI! Hoje, fica lotado. A boa noticia é que a festa se espalha por Barrancas de Belgrano, desafogando um pouco as estreitas ruas de Juramento, Arribenos e Montaneses. Em Barrancas ontem, a Glorieta esta lotada de tangueros movendo-se ao som do ritmo.

 

Barrancas de Belgrano lotada, uma previa para hoje.

 

As linhas de ônibus 15, 29 e 64 te deixam na porta da festa. Outra opção é o trem que sai de Retiro. Para quem pode pagar o taxi, a opção é pedir para descer em Arribenos e Juramento, ou mesmo em Barrancas de Belgrano. A linha D do metro te deixa a algumas quadras na estação de Juramento, é só descer em direção a Barrancas.

Estacao de trem de Belgrano C, enfeitada para a festa.

Para conferir a programação completa clique AQUI!Atenção se espera chuvas para a capital hoje.

A organização avisou ontem que a festa não se cancela por chuviscos, mas no caso de um dilúvio os chineses radicados na capital terão que suspender a festa.

Barraquinhas, bombando!

Deixo aqui uma previa de como estará o Bairro hoje, fotos de sábado.

Programacao intensa no Bairro Chino.

Buenos Aires Kosher

14 jun

Eu sempre tenho uma especie de momento comico-doce-sublime quando estou no shopping Abasto e passo pelo Mcdonald’s Kosher da Praca de Alimentacao (o unico do mundo fora de Israel). Nao sei porque, mas isso sempre me faz rir um pouco po dentro. Adoro bairros judaicos. 

Mcdonald's Kosher: Acho um pouco sublime.

 Adoro aquela sensacao de estar num quadro de Magritte como as que tenho quando estou em certas comunidades de Nova York, quando as vezes sinto ver sempre o mesmo mocinho de kipá vestindo sobretudo negro cruzar infititamente a esquina.

Adoro um bairro judeu, me sinto num quadro do pintor Magritte.

 Gosto de ver o populacho se misturar a comunidade judaica enquanto subo a Avenida Pueyrredon em direcao a Plaza Miserere no bairro de Once. Gosto de ir comprar Varenikes em Belgrano ( obrigada Guia da Narda Lepes pela dica do Mana),passear por Tribunales para ver a enorme estrela de David na porta da Sinagoga da Congrecao Israelita que se precipida sobre a praca.

Adoro olhar para a fechada da Congressao Israelita em Tribunales.

Sempre penso que certas tardes na Capital me lembram o velho apartamento dos meus avos, sobreviventes do Holocausto, em Copacabana e um poema de Borges, chamado Spinoza. Buenos Aires tem, pelo menos para mim, um je ne sais quoi, de velho charme judaico e leste europeu que me faz lembrar minha familia.

UM POUQUINHO DE HUMOR JUDEU:

 Nao estou muito por dentro da comunidade por aqui, como nunca estive em lugar nenhum, mas adorei a edicao da revista cultural do jornal Clarin, revista Ñ, dedicada a cultura judaica no pais, da cultura a literatura, a gastronomia, um verdadeiro testamento e mapa da presenca hebraica por aqui. Leia a biblia AQUI!

Varenikes como na casa de idish vovo em Belgrano.

 Em 2005, haviam mais de 233 mil judeus na Argentina, a maior populacao de origem judaica na America Latina. Tanto que chamou a atencao de terroristas que em l 18 de julho de 1994 levaram a cabo um atentado que encurtou a vida de 85 pessoas em um dos episodios mais negros da historia Argentina. Dois anos antes, um atentado a Embaixada de Israel ja havia matado 29 pessoas ferindo mais de 240 pessoas.

 A presenca de judeus na cidade faz de Buenos Aires um lugar jewish friendly, com opcoes culturais e gastronomicas para padalares idish e goy. Deixo aqui as sugestoes e alguns restaurantes Kosher na cidade. Lehaim!

ALMACENES
 Almacén Behar (Campana 347 Tel:4613-2033/4611-4746)
 Almacén Casher Azulay (Helguera 507 Tel: 4637-0851)
 Almacén Casher Battias (Paso 706 Tel: 4961-2027)
 Almacén José Cuch (Aristóbulo del Valle 1402 Tel:4302-8389)
 Almacén Kosher (Constitución 1470 – San Fernando Tel:4745-6656)
 Almacén Tjelet (Cabello 3993 Tel:4807-3692)
 Autoservicio Kosher (Paso 729 Tel:4962-6002/4962-6003)
 Autoservicio Simán Tov (Helguera 474 Tel:4611-4746)
 Aceitera Forest 444(Av. Forest 444)
El Jaial (Moldes 2454 4896-4492 15-5103-3315)

 Horacio Freue (Brandsen 1389 Tel 4302-1316)
 Kol Bo Belgrano (Moldes 2452 Tel:4788-1801)
 La Esquina Casher (Aranguren 2999 Tel:4637-3706)
  La Quesería (Viamonte 2438 Tel:4961-0090)
 Lidia`s Macolet Kasher (Ecuador 586 Tel:4863-5595/4932-4443)
Supermercado/Rotisería Open Kosher (Av.Monroe 2705 Tel:4544-9101/9019)
 Shalom (San Luis 2513 Tel:4962-3685)
 Supermercado Elion (Ecuador 673 Tel:4961-1096)
 Y.A.E.L. (Republica A.Siria 2990 Tel:4807-4463)
SuperKosher Blanco Encalada 2724 4780-0498
Almacen My Kosher Zapata 543- 114774-6649

RESTAURANTES
 Al Galope (Tucumán 2637 Tel:4963-6881)
 ASIAN (Av. Cordoba 5288 Tel:4116-5507/3399 – info@asiankosher.com.ar)
Sushi Go (Av. Pueyrredon 2501 loc.1009/10 Tel: 577-76110 / 08)
 Mc Donalds Kosher (Patio de Comidas Shopping Abasto Tel: 4959-3709)
 Parrilla EL PASAJE (Pasaje El Lazo 3141/51 Tel: 4806-0084)
 Sucath David (Tucumán 2349 Tel: 4952-8878)
 Sulam (Helguera 474 1er.Piso)
 Tib Tuna (Pueyrredón 795 4962-7509)
NOAM By Open Kosher (Monroe 2715 4545-4621 4543-7411)
TUCSON Steak House (J. Salguero 2741 4804-1600 0800-555-882766)
DASHI Sushi Bar (Salguero 2639 4807-0633)
TOV LEV (Paso 745 4962-0857)
EL JAIAL (Tucumán 2620 4961-0541)

PIZZERIAS
<!– strong> Confitería y Pizzería Roberto Heleuni (Pinzón 1235 Tel: 4302-4341)<br / –>  Pizza y pastas EL PASAJE (Pasaje El Lazo 3141/51 Tel: 4806-0084)
 Pizzería Romini (Tucumán 2802 Tel:4962-8177)
 Pizzería Soultani (San Luis 2601 Tel: 461-3913)
NOAM By Open Kosher (Monroe 2715 4545-4621 4543-7411)

HELADERIAS
 Heladería Tuttim (Ecuador esq. San Luis Tel:4964-3004)

CONFITERIAS Y PANADERIAS
 Chiche Cherro (Helguera 450 Tel.4637-6012/3724 cherro@infovia.com)
 Confitería BS”D Lejaim (Aranguren 3191 Tel: 4613-9828)
  Confitería y Panadería Ganz (Paso 719)
 Maadanim 2001 – Oscar Cohen (Tel.4637-9325/4671-7571 15-5306-2162 maadanim@hotmail.com)
 Malena (Pueyrredon 880/882 Tel: 4962-6290)
 Productos Cohen (Tel: 4611-5717 4671-0772)
 Rotisería Open Kosher (Monroe 2705 Tel: 4544-9101 4554-9019)

La Onda Sana

14 abr
 

Tiendas Naturales: meu preferido

Eu sei que quem vem a Buenos Aires vem na onda mais carnívora que Hannibal Lector, mas, atenção, Buenos Aires living pode causar o entupimento de suas artérias e alargamento de suas medidas. Não se pode viver todos os dias comendo bifes com mais de um palmo de altura que, como ilhas, estão cercados de gordura para todos os lados e acompanhados de um Aconcagua de batata frita, nem milanesas do tamanho de um jogo americano. Não me levem a mal, quem me conhece sabe que sou a coisa mais distante que se tem noticia de uma vida saudável regada à alface e tofu. Sou mais junky que a Re Bordosa, tão sana quanto Keith Richards. Mas dizer que portenhos vivem exclusivamente de parrillas é o mesmo que contar que baianos comem moquecas todos os dias.

Nao da para viver de parrilla…

É certo que o cheiro característico da cidade é o mesmo daquele seu churrasquinho de domingo e que não há nada mais acolhedor que um choripan, mas, no dia a dia, me vejo cada vez mais em busca de restaurantes que tenham sucos de frutas em seus menus, coisa que não é tão comum assim em Buenos Aires. Nunca me imaginei salivando ao pensar em um peito de frango grelhado acompanhado de batatas ao forno e suco de laranja. Mas, esse desejo é cada vez mais freqüente. Outro dia quase abracei um garçom que me ofereceu uma salada de frutas de sobremesa. Comi com os olhos cheios d água, pensando que era uma ironia que, em uma cidade cujas confeitarias são reluzentes que joalherias, sentiria tanta falta de uma salada de frutas. 

Opcoes para nao entupir as arterias...

 

Acho inútil julgar os hábitos culinários e gastronômicos de qualquer cultura. Esse, é claro, tópico de muitas discussões entre Argentinos e Brasileiros por aqui. Brasileiros podem achar a comida dos hermanos pesada, mas imagine o estrago que uma feijoada ou qualquer prato com azeite de dendê pode ocasionar no delicado estomago ariano argentino. Embora a dieta baseada em opções quase sempre carnívoras, massas, doces e folheados possa parecer agressiva ao paladar brasileiro,  não se assuste se um argentino te enumerar uma serie de itens da culinária cotidiana brasileira que entrariam facialmente para o ranking das 10 top comidas mais letais da historia da humanidade, troféu Fura Bucho mesmo. E eu devo confessar que depois de esbravejar contra as medialunas aqui no blog agora sou candidata ao Medialunas rehab, pois não posso para de come-las. Meu pânico aumentou quando descobri uma loja das Medialunas Del Abuelo aqui na esquina. Apenas as melhores medialunas da cidade. Tive que morder a língua.

Se o seu negocio eh comer bem, compre um!

Uma coisa eh certa: nos possuímos mais diversidade alimentar que eles. Com uma agricultura um pouco mais perene, dimensões territoriais mais reduzidas se comparadas as nossas e vocação geográfica para a pecuária a Argentina não eh o éden tropical ao qual estamos acostumados. Faltam um montão de frutas, verduras e cereais que fazem parte de nosso menu de todos os dias no Brasil.  Ausência notória também são os self-services que não são comuns nessa parte do continente. Felizmente, dado ao status quo de meca gastronômica e tendências cosmopolitas, Buenos Aires segue sendo um ótimo lugar para comer.E foi tentando fugir dos prazeres da carne, bifes de brontossauro e acompanhamentos fritos que eu descobri o fantástico mundo das pequenas delicatessens naturais. Desde então nunca mais comi um bife de chorizo caros leitores. E me sinto obrigada a dividir meus achados.

Vamos la:

 
 

Nao vou mentir, viciei.

Tiendas Naturales:

Depois que me mudei para este pedacinho de Palermo entre o Parque Las Heras e Av. Santa Fé, ando explorando, with a little help of my friends, a região que eu chamo de Baixo Las Heras, uma zona ótima cheia de cafés e restaurantes e a fina bossa portenha. O Tienda Natural ( Cabello 3401) segue direitinho a bíblia dos restaurantes meio bistrô meio naturebas de Baires. A diferença é que a comida é mesmo boa. O sanduíche de peito de frango, brie e chutney de maçã é simplesmente divino. Para quem curte uma salada transada este é o lugar. E a boa noticia é que os preços são pra la de justos e o atendimento amigável. Alias, para Buenos Aires o atendimento de la é mais que amigável. Outro dia ganhei de uma simpática garçonete uns bolinhos de cenoura para comer rezando. Mas, embora, as sobremesas façam jus a boa comida do lugar, vale a pena caminhar uma quadra ate um café super little darling chamado Nucha ( Salguero 2587), cujos os docinhos parecem pequenas jóias e eh possível tomar um café ao som de um jazzinho ambiente e ver a chuvinha fina cair pela janela.

http://www.tiendas-naturales.com.ar/

http://www.nuchacafe.com/

Natural Deli: Eu gosto da sucursal na rua Laprida 1672, um local super agradável, na auspiciosa vizinhança de Aguero, sob veredas de arvores e com um pequeno armazen de produtos orgânicos. Perfeito para um almocinho light ou mesmo um café orgânico. Eu simplesmente adoro a torta integral de espinafre e cogumelo. Os menus de almoço e jantar também são qualquer nota, outro dia comi um filet mignon com purê rústico de batatas e almendoas que estava levinho juro e dos deuses!

Natural Deli, uma excelente opcao. Vedette de Aguero!

 http://www.natural-deli.com/index.php?seccion_generica_id=450

Spring: Com uma proposta um pouco diferente das delis naturais, o Spring ( Bulness 2577)  tem uma enorme vantagem para quem sonha com abundancia e variedade: eh self service ou, como chamam por aqui, tenedor libre,  para comer a vontade. Vegetariano e asiático, barato e ambiente menos cool que os outros o restaurante quebra um galho pois eh super barato e gostoso. Mas, não espere charme, porque não esta no cardápio. No entanto, a comida, principalmente para quem é vegetariano, é bem interessante. Eu gosto!

http://www.springrestaurante.com.ar/

Tea Connection: Vai na mesma linha que as outras delis orgânicas, mas já virou um franchising. Para mim, que desconheço a historia desse tipo de estabelecimentos em Buenos Aires, é o pai de toda essa onda deli natural. Mas, embora super gostoso e possivelmente o mais arrumadinho de todos, não eh meu preferido. Acho o cardápio conciso demais. Mas, não se iluda, costuma ser a melhor opção de almoço da zona. Tem seis sucursais e águas saborizadas que são incríveis. Não é barato, também não é absurdo,  mas vale a pena.

http://www.teaconnection.com.ar/

Origen: Já parei para tomar algo, mas ainda não comi La. Mas é em San Telmo numa região bem turística e bacana, perto de uma loja que eu adoro, a Cualquer verdura, da melhor torta de limão de Buenos Aires ( Del Limonero) e de um restaurante ótimo, o Habib. Super recomendados por amigos.

Humberto 1º 599

http://www.guiaoleo.com.ar/restaurantes/Origen-2432

Deixo AQUIIII! tambem o link para um post que fiz sobre meus caminhos zen e restaurantes vegetarianos que eu gosto na cidade.

 E recomendo que comprem o guia da divinissima gourmet Narda Lepes, uma biblia gastronomica!

Phuket: sudeste asiático sem modismos

9 abr

 

Sudeste Asiatico sem frescuras

Depois de ser literalmente assaltada por um restaurante da moda e com o orçamento visivelmente reduzido pela inflação argentina, vinha me mantendo longe dos restaurantes bacanas de comida do sudeste asiático que abundam nas distintas ruas de Palermo. A vida da classe media portenha, às vezes, confesso, deixa de me interessar e , tenho preguiça do bel far niente das noites de Palermo onde os casais e famílias quase que britânicas passeiam seus salários como se estivessem na Europa e não nesse comarca humilde do mundo. Mas, um amigo insistiu e eu resolvi fazer uma pequena extravagância no restaurante Tailandês pelo qual passei diversas vezes em minhas andanças pela região. O restaurante Phuket de origem familiar e proposta gastronômica honesta fica nas entranhas da Rua Honduras e não deve ter mais que a metragem de uma kitnete pequena.  Mas, é um grande lugar onde se pode comer bem, conversar languidamente com os donos, pedir uma sugestão para um vinho e terminar de pança pra cima antes de escorregar num taxi pra casa.   Depois de morar anos em Washington D.C, onde os restaurantes tailandeses são uma instituição e adquirir um gosto de sommelier para o arroz, confesso que sou super cética com as propostas de curry da capital. Mas este simpático cantinho entrou para historia, pelo menos para mim, como o melhor Tailandês da cidade, um rinconcito a luz de vela feito um rendez vous romântico e jantares com amigos.

Phuket, um curry para chamar de meu....

 

 A comida é fiel aos preceitos asiáticos e não é preciso empenhar a mãe para comer bem. O lugar é bem pequeno, são poucas mesas, recomendo efusivamente fazer reserva. Fica a dica:

Honesto, barato e delicioso...

 Está aberto de segundas a quintas a partir das 20hrs. Sextas e sábados para almoço e jantar. Não abre aos domingos.

Honduras 4169

Web:
http://www.phuketwok.com.ar
Mail:
phuketwok@yahoo.com.ar

Tel 4861 1679

Noches Armenias

23 mar

 Para chegar à lista do que ha para comer e beber no cardápio é preciso atravessar pelo menos umas dez paginas de

Meio Casamento Grego, Meio Clube da Lua, meio bingo, o jantar da Uniao Armenia de Buenos Aires eh um happening no bairro!

publicidade da comunidade. A barbearia de fulaninho, a loja de bijuteria de cicrana, o negocio de molduras de Jorge, a agencia de viagens de Florência.Para achar o edifício é preciso perguntar ao porteiro dos edificios vizinhos. Para chegar ao enorme salão onde se serve o jantar é preciso descer dois lances de escada.  Talvez seja o clima de bairro, de clube, de bingo que tenha me inebriado, algo de Godfather armênio. Mas, ha algun tempo tenho um programa favorito as sextas feiras. Dessa vez, eu prometo nao comer ate a tampa e voltar para casa caminhando sob uma sinfonia de ” ai & ui” e ficar depois como uma jibóia que comeu uma capivara, digerindo o jantar por semanas. Vou me comportar. Eu sempre me faço promessas vãs. O jantar na Sociedade Armena acontece, religiosamente, todas as sextas feiras. Cozinham as mães, servem os filhos. Come a gente que descobriu este segredo em Buenos Aires. Eu descobri este lugar porque sou uma intrépida bloggeira e leio tudo que me cai nas mãos. Desde então tenho este programa sextas pela noite ( tambem aos sabados, mas como sou uma senhora cheia de manias me habituei a ir nas sextas). É uma benção e uma praga, pois arruína qualquer esqueminha noturno pos jantar, mas é o que me mantém dormindo relativamente cedo para estar acordada nas manhas de sábado, quando tenho aula onde Judas perdeu as botas. Desde então, venho organizando pequenas excursões de amigos para lá. A desculpa é levá-los a um lugar diferente, mas a verdade é que preciso de companhia para meu banquete armênia quando os mais próximos ja enjoaram de minha obsessão mediterrânea.

O cenario, a decoracao kitch e o clima eh meio como do filme O Casamento Grego

O lugar me lembra este filme do qual participou o Tony Ramos local ( com as devidas reservas e diferenças capilares, compara em termos de popularidade apenas), Ricardo Darin, o Clube da Lua. Um misto de loucura entranhada em cada unidade de bairro e tradicao que troppo me agrada! Existe, uma vez que lentamente abandonamos nosso avatar de turista, uma vida endógena de barrio em Buenos Aires, é um climinha de vizinhança, com uma aura de domingo no parque, com a presença familiar dos mais velhos e a frescura dos bebes que correm erraticamente pelos salões e festas da classe media. Depois de duas vezes que você vai a um lugar já passa a ser cumprimentado pelo nome e a chamar seu garçom pelo nome. É a cidade que sente saudade da província, a metrópole em seus bolsões de bucolismo.

Nao sei muito bem porque mas me lembrou o Clube da Lua, filmao!

Quando eu conto os pratos para minha amiga turca, que não vai porque tem medo de ser hostilizada dada a historia animosidade entre turcos e armênios, ela me diz ” mas manti eh turco!”.

Quando lhe falo das dancinhas que acontecem todas as ocasiões quando no meio do jantar os estudantes – garçons

Eh comer e depois ir para a casa como uma jiboia que engoliu uma capivara!

 fazem uma animada apresentação de quinze minutos, ela me diz que são definitivamente danças turcas. Eu lhe digo que vou meter-ta dentro de um grupo de brasileiros e ninguém vai reconhece-la turca, fulaninha da silva, eu lhe chamo. Ela saliva quando lhe falo dos shish kebabs, das berinjelas ( porque são loucos por elas), do yogurt e baklavas e ela morde seu lábio inferior em delírio nostálgico. E é definitivamente a melhor comida ” árabe” que já comi; ficando claro que chamo de ” árabe” para que meus leitores identifiquem que tipo de comida que é.

A certa altura esse homem com cara de dono de loja de Swarma, com os últimos botões da camisa abertas deixando a mostra um grosso cordão de ouro, nos pergunta: ” Algo para anunciar? Aniversários, bodas de ouro, celebrações, formaturas, negócios?”. É o momento que nos entreolhamos e dizemos: ” No, nada” e esperamos pelos os próximos vinte minutos de comemorações na mesa 70, aniversario na mesa 33, noivado na mesa 15 e tantas outras comunicações do ” Armenian times” em Buenos Aires.

Comida de deixarqualquer outra na chaoun!!!!!

A comida é boa e barata e, se alguém tiver um espírito aventureiro, é possível, por 20 pesitos a mais, ler a sorte na borra de café. Depois, é voltar para casa e por a pança porque o máximo de after depois desse jantar é um filminho acompanhado de uma caixa de baklavas, sim porque sobremesas para levar são um must.  Provincianismo e metrópole se misturam numa noite meio Casamento Grego encontra Perfume de Mulher, vale a pena conferir e esbaldar-se armenian style! Lembrei-me do unico personagem armenio das novelas brasileiras, a Dona Armenia da Rainha da Sucata. E vou te contar que esse jantar colocar qualquer outro jantar etnico da cidade na chaoun!

Servico:

 Unión General Armenia de Beneficencia ( Armenia, 1322)

http://www.ugab.org.ar/site/

Reservas:

4773 2820