Tag Archives: Barrio Chino

Todos ao Barrio Chino!

22 jan

Meio em cima da hora. Mas aqui vai a dica: se você está hoje em Buenos Aires, o lugar para estar é o Bairro Chinês onde se comemora o ano novo hoje. Passei ontem para uma previa e estava lindinho, lâmpadas chinesas até na estação de trem,  comidinhas, barraquinhas de coisinhas, fofas, apresentações e o famoso dragão chinês desfilando. Dizem que a idéia é tocar o dragão apara dar sorte.

Ano novo chino em Belgrano, cheio de comidinhas.

Sorte para tocar-lo, pois a multidão que se instala no Bairro também está tentando fazer o mesmo. E o Barrio Chino é um dos meus lugares preferidos em Buenos Aires. Confira o que eu escrevi sobre este cantinho especial da cidade AQUI! Hoje, fica lotado. A boa noticia é que a festa se espalha por Barrancas de Belgrano, desafogando um pouco as estreitas ruas de Juramento, Arribenos e Montaneses. Em Barrancas ontem, a Glorieta esta lotada de tangueros movendo-se ao som do ritmo.

 

Barrancas de Belgrano lotada, uma previa para hoje.

 

As linhas de ônibus 15, 29 e 64 te deixam na porta da festa. Outra opção é o trem que sai de Retiro. Para quem pode pagar o taxi, a opção é pedir para descer em Arribenos e Juramento, ou mesmo em Barrancas de Belgrano. A linha D do metro te deixa a algumas quadras na estação de Juramento, é só descer em direção a Barrancas.

Estacao de trem de Belgrano C, enfeitada para a festa.

Para conferir a programação completa clique AQUI!Atenção se espera chuvas para a capital hoje.

A organização avisou ontem que a festa não se cancela por chuviscos, mas no caso de um dilúvio os chineses radicados na capital terão que suspender a festa.

Barraquinhas, bombando!

Deixo aqui uma previa de como estará o Bairro hoje, fotos de sábado.

Programacao intensa no Bairro Chino.

Anúncios

Buenos Aires: O momento Decisivo

19 jun
 

Pérola do Barrio Chino

Toda vez que alguém vem me visitar do Brasil e vai embora eu dou graças adeus que não sou eu. Vejo as pessoas com aquele olhar de despedida, com um sentimento novo de amor pela cidade, deixando suas “férias inesquecíveis” e, claro, me deixando com saudade.

Tribunales, meu quintal. Quem assistiu o Secredo de Seus Olhos? Esse é o cenário!

 Mas, para ser sincera, fico aliviada de não ter que ir. Vamos lá, me explico.  Depois não cheguem depois  aquelas acusações de anti-patriotismo que me deixam de coração partido. Eu sou a maior promotora de cultura verde e amarela por aqui.

Pizzaria El Cuartito na rua Tacalhuano, un dos meus cantinhos preferidos.

 Faço festa junina, mostro música brazuca pros hermanos, dou festas com pandeiro e tamborim, empresto livros brasileiros, torço pro Brasil na Copa do Mundo, defendo com unhas e dentes meu país, me arrepio quando sabem cantar Caetano…

Por do sol em Puerto Madero

Mas, pelo menos por enquanto, aqui é minha casa. Buenos Aires é o lugar cujas portas para mim se abrem de par em par. Meu pai veio me ver, e diante da minha declaração etílica de que “ou Buenos Aires acaba comigo ou eu acabo com ela” declarou que daria empate técnico

Eu diria Fernet y Fiesta, mas gosto é gosto!

E no meu empate, vou amando cada vez mais essa cidade que me recebeu de braços, pernas, tronco, dedos, cabeça, pescoço abertos.  Eu que sempre fui feliz (não há nada que me tire este privilégio) aqui descobri que era possível não só ser feliz, mas como também de verdade. Ser aquilo que se é quando todo o resto se esvai de identidade.

E nesses dias de paixão, encanto, maravilhamento e outono eu ganhei mais um auxilio luxuoso para demonstrar meu amor pela cidade: uma máquina fotográfica.

Não é nenhuma Canon com aquelas lentes que parecem lunetas, mas é minha própria máquina do tempo. EuAté agora eu dependia da generosidade de anônimos e conhecidos já que minhas finanças estudantis não me permitiam a extravagância fotográfica.

Breakfast of the champions!

 também não sou nenhum Cartier Bresson. Mas, tenho a meu favor a cidade.

  Estou particularmente feliz por poder fotografar os grafites e estênceis de que tanto falo e também partes cotidianas da minha vida que demonstram tão bem minha “conexão” com Buenos Aires.  

Pequena Spanish Villa, escondinha no Barrio Chines, toda vez que a vejo meu corazao bate no compasso...

Espero que Sebastião Salgado perdoe esta alma amadora e que minha “camara obscura” possa mostrar um pouco melhor o que eu precariamente venho tentando fazer com palavras.

Desfolhando com o outono