Tag Archives: Kirchner

Cristina, que la sigan chupando…

24 out

As famosas e desbocadísimas declaracoes do Santo Argentino Diego Armando Maradona bem que podiam ter saido da boca de Cristina Fernández de Kirchner ontem. Mas, ela é fina demais para isso. Que la sigan chupando tem uma conotacao pouco erudita na Argentina, mas no Brasil eu sei que o negócio soa ainda pior.

Mas a verdade é que que quem nao gosta dela vai ter “seguir chupando” esta manga, senta que é de menta. Eu sinto muito, mas é chulo mesmo. Cristina ontem conseguiu uma vitória histórica com mais de 53% dos votos, em uma eleicao que poderia ter sido pulveridada pela enorme quantidade de candidatos, atingindo um dos maiores apoios populares a um lider que o país já viu. Para se ter idéia a melhor marca até entao havia sido de sua Santidade o Genral Juan domingo Perón, um icone que já deixou a categoria política para entrar no Olimpo sudaca.

La Nacion, pelo visto ja ta chupando...

Com a costumeira voz embargada, o vestuario negro – que Cristina adotou após a morte de seu marido Néstor – Cristina chegou ontem a uma Praca de Maio inundada de gente. Sempre a Praca de Maio como se a historia argentina se encontrasse pontualmente no mesmo lugar para acontecer.

Hoje pela manha felizes e amargos dividem o trem. Mas, ninguem teve que chupar tanto esta manga quanto os jornais. Principalmente, o Clarín e o La Nación. Dois dos maiores jornais argentinos. Nao deve parecer surpresa para um brasileiro que a imprensa esteja contra uma figura popular como Cristina. No Brasil, o Lula passava por um corredor polones midiatico diario enquanto desfrutava de niveis de aprovacao mais do que generosos.

Cronica nao está chupando.

Cristina comprou brigas historicas com o Clarin e ontem, em uma clara demonstracao politica o jornal La Nacion dizia em sua manchete: Cristina vai pelo poder. Hoje, para o jornal, ela havia conseguido o que queria. “ A presidenta, todo o poder”, em letras garrafais. Ame ou odeie Cris, ela nao é nenhuma ditadora, conta com apoio popular. O que pode sim ser questionado, ao meu ver, é o uso dos meios de comunicacao do Estado para propaganda. Mas, sinceramente, por as lentes brasileiras para analisar a midia Argentina é meio que colocar o Galvao Bueno para narrar uma tourada.

Clarín, o primeiro a chupar por quatro anos.

O sistema é outro. Se para o Obama Lula é “ o cara” aqui cristima é “o modelo”. Desde o peronismo Argentina sustenta esta predilecao a dinastias politicas. Nao é nepotismo é uma especie de escola do poder. O mérito de Cristina nao é apenas ter se reeleito é ter conseguido uma das maiores raridades na Argentina: certa unanimidade. Em um país cujas opinioes saem mais as ruas que as pessoas, os Argentinos parecem concordar em pouquissimos pontos. Aparentemente, Cristina é um deles. E para quem nao gosta dela nao resta outra se nao seguir “chupando” pelos proximos quatro anos…

PS: aqui na redacao eu disse desde o comeco que eu ainda escrever a manchete  “Ganó Cristina. PD: EL VICE PRESIDENTE ES UN BOMBONAZO!” *

*Ganhou Crisitna e o vice presidente é um gatao! Amado Boudou roqueirao de meia idade, tipo o gatao de meia idade mesmo, anda de moto, toca guitarra, usa jaqueta de couro, tem uma namorada 20 anos mais nova e deve deixar o Ministerio da Economia para se tornar o vice presidente mais hermoso da historia Argentina. Vai ser mais fácil nos olhos.

Cristina reeleita e blablabla, a boa noticia mesmo é Boudou.

Vai dar Cristina, duela a quien duela

23 out

 

O peronismo em peso.

 

O Bunker de guerra tava armado na redação. Mas, o clima era de total e paz tranqüilidade. Corre corre para dar conta de escrever as declarações de todos os sete candidatos a presidência da Argentina e suas verborragias antes de seus votos, mas fora isso nada que remotamente lembra a uma eleição presidencial em qualquer lugar do mundo.

A festa se armando.

Acontece que aqui, depois das primarias de agosto, onde ficou bem claro o apoio popular a presidente Cristina Kirchner, ninguém espera nenhuma surpresa. Cristina vai ganhar, quem não gosta dela vai reclamar, quem a curte vai ficar feliz e assim caminha a humanidade. Com a predileção argentina quase desportiva a reclamação generalizada, imaginei um domingo mais agitado na capital do país. Mas, parece que agitação mesmo só a festança que começa se armar na Plaza de Mayo. Passei por la na saída da redação e o circo estava armado. Turistas brasileiros perdidos aos montes, a juventude kirchnerista agitando o começo de festa, curiosos de mate em punho, crianças soturnamente alimentando pombos e até um velhinho doido já fazendo discurso.

Teve ate discurso do velhinho doido.

O climinha de já ganhou no ar. Falta a furgoneta branca das Madres de Mayo, a multidão peronista desaguar como inundação que vem do metro e Cristina sair à varanda da Casa Rosada falando da saudade que sente de Néstor. Sou a favor de Don t Cry for Argentina em ritmo de reggae animando a cálida tarde de primavera em Buenos Aires.  

Cartaz do lado da Casa Rosada.

Como o Lula, Cristina enfrentou a fúria dos jornais (inclusive os brasileiros) mais continua rainha absoluta da população Argentina, perdeu o marido em rede nacional, chorou em 10.000 discursos, mas continuou firme segurando as rédeas desta nação. A Argentina não é um país fácil; aqui as pessoas tem memória de elefante, opinião para tudo ( eu disse t-u-d-o), tendências messiânicas e são sindicalistas como um brasileiro é torcedor de futebol.

Mas, opiniões a parte, o fato é que vem mais quatro anos de CFK ai e como diria nosso Menem, Fernando Collor de Melo, em um momento que fez do mau portunhol uma arte, “duela a quien duela” ela tai por mais quatro anitos. PS: a expressão em espanhol é “caiga a quien caiga”.

Cristina no País das Maravilhas

16 ago
 

Cristina Kirchner provando a temperatura do Rio de Prata ontem em Puerto Madero.

Faltou cantar La Cumparsita em ritmo de cumbia. A esmagadora vitoria de Cristina Kirchner ontem no sistema de primarias, realizadas pela primeira vez no pais, deixou o governo rindo a toa no pais, fez com que a imprensa, ate a inimiga, reconhecesse a punjanca da atual presidenta e que Nestor Kirchner aplaudisse do alem. Esta dada a largada para eleicoes presidenciais em Outubro que nao promete muitas sorpresas. Despois de mais de 50 % dos votos para Crisssss, a senhoura so perde ser for pega violando o cadaver de Peron ou na cama com Menem.

CFK (Madame Cristina baby) esta rindo a toa a caminho de mais quatro aninhos de Casa Rosada. Com ela vai meu personal crush, Amado Boudou, pelo qual nao tenho uma queda, tenho um abismo. Ares de gatao de meia idade, paixao por motocicletas, rock n roll e casado com uma jornalista da minha idade ( nao perco as experancas), Amado Boudou eh presenca constante nos comicios de Cris. Rei de Puerto Madero, onde pode ser visto pelo point porteño Happening e total sindrome de Peter Pan, Bubu ( como eu gosto de chama-lo) rocks my world apesar da barriguinha prominente recem adquirida nos coffee breaks do Ministerio de Economia da mais que um caldo, eh da um Puchero….cozidao daqui.

Boubou a namorada jornalista, tomara que va cobrir Iraque minha filha!

Foi uma experiencia unica encarar o plantao de domingo na redacao e acompanhar de um jornal argentino uma eleicao aqui (trabalho para o Grupo Ambito Financiero). Palavras dos meus patrocinadores http://www.ambito.com.ar e http://www.buenosairesherald.com

Os resultado de ontem foram um enorme “voces vao ter que me engolir” de Cristina que, como Lula, vivia tomando porrada da imprensa, principalmente do Grupo Clarín. Esta mesma imprensa nao teve opcao se nao se curvar ao enorme apelo popular de Cristina que, bem verdade, banca a viuvinha missionaria. Mas, gostando ou nao de Cristina, as opcoes ja nao eram alentadoras. Competindo com ela vem Duhalde e Alfosin. Pesquisem! O interessante eh que um clima de ja ganhou invadiu o pais desde de ontem, cheio de especialistas que nem precisavam ser tao especiais para prever uma vitoria falando e promessa de CFK esta mais eterna que Evita nessa Buenos Aires!

Cristina, mais eterna que Evita!

PS: Uma das meeeelhores imagens do dia de ontem foi a de Menem indo votar. O fiscal de mesa teve que tocar seu “ bigurlim” para defender-se da ma sorte que traz o presidente Carlos Menem. Eh um gesto comum contra a ma sorte, mas o flagrante eh im-pa-ga-vel! E a materia explicando a atitude do mesario que saiu quentinha aqui da redacao ficou otima tambem! LEIAM AQUI!

Festinha no QG Kichnerista!

Redescobrindo a América

4 dez

Sorriso de quase nuvem

Os rios, canções, o medo

O corpo cheio de estrelas

O corpo cheio de estrelas

Como se chama amante

Desse país sem nome

Esse tango, esse rancho

Esse povo, dizei-me, arde

O fogo de conhecê-la

O fogo de conhecê-la …

 

 

“Nossa comarca do mundo, que hoje chamamos de América Latina, foi precoce: especializou-se em perder desde os remotos tempos em que os europeus do Renascimento se abalançaram pelo mar e fincaram os dentes em sua garganta” Galeano

Che Guevara, de uma família de classe média, se apaixonou pela América do Sul e seus milhares de oprimidos de origem colonial durante uma viagem de motocicleta. Eduardo Galeano destapou os porões da história de um continente muito mais acostumado a perder que ganhar. Muitos libertadores vieram nos libertar, europeus de apaixonaram, Verger fotografou. Brasil vai rompendo sua deficiência lingüística e começa a entender o significado conotativo e denotativo da palavra “hermanos”. Na Bolívia, um índio ganha as eleições, no Brasil um homem que não tem diploma universitário, na Venezuela o governo retoma empresas das mãos dos gringos e nos fóruns internacionais todos são obrigados a escutar aqueles que, em outros tempos, seriam relegados aos postos da “ralé sindical”, pobres afônicos. Pode ser ignorância política minha, mas talvez, em nossa breve estória de continente escravizado pelo sistema que o povoou, seja a primeira que estejamos colocando as mãos nas rédeas deste cavalo. Enquanto isso, no meio dessa maré histórica, eu vou tratando de destapar minha própria latinidade e empreender minha viagem de descobrimento da América.

Eduardo Galeano: "Nossa comarca do mundo, que hoje chamamos de América Latina, foi precoce: especializou-se em perder desde os remotos tempos em que os europeus do Renascimento se abalançaram pelo mar e fincaram os dentes em sua garganta”

Antes de vir à Argentina, não sabia dos povos originários, não poderia supor que nos olhavam tanto, não sabia da ausência de negros aqui, estava trancafiada em meu mundo lusofonico, sem saber que em outra língua esse continente ia se unindo. Vim com poucas pretensões senão especializar-me, ser uma jornalista com um diploma a mais, entendendo de Relações Internacionais. Não sabia, no entanto, que o que ia aprender era que minha ignorância era maior do que imaginava e que na verdade éramos um país de estrábicos, olhando para o centro da nossa cara sendo incapazes de alcançar os ângulos laterais, nossa vizinhança. Vencida por nossa inveja futebolística, vim convencida de que não encontraria aqui o carinho que encontrei por meu país. E cruzo a fronteira para merecidas férias com pretensões de soldado de cruzada com vontade de evangelizar meus compatriotas sob a religião do amor latino. Estou completamente apaixonada pela latinidade e venho a declarar abertamente: Soy Loco por ti América.Não sou kirchnerista, assim como não nem branca nem mulata, mas quero deixar aqui a homenagem bacana que Cristina fez ao Lula, que política a parte, me pareceu legal, pessoal e sentida depois da morte de Néstor Kirchner. Acho o maior barato o fato de termos um presidente que se emociona e chora como o resto dos mortais. Indo para 40 dias de férias no Brasil, me dou conta que sou louca pela Argentina, pelos argentinos, pela América. Isso é uma declaração de amor…

As primeiras palavras de Cristina

2 nov

Durante o funeral do ex presidente Néstor Kirchner , sua mulher e mandatária da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, não falou. Acompanhou em silencio, agradeceu com gestos e acenou, mas não se escutou sua voz. Todos esperavam as primeiras palavras da viúva Cristina. Elas vieram esta noite por meio de um pronunciamento emocionado á nação. Deixo aqui o vídeo, para fins antropológicos apenas, sem nenhuma intenção política.

Lula Lá

30 out

Deixo aqui um video que circulou durante todo o dia nas redes sociais de meus amigos Argentinos onde se ve um Lula extremamente comovido com a morte de Kirchner. Comovente mesmo é ver como é importante para eles a atenção que deu nosso presidente á morte do ex- mandatário argentino. Aqui, ele é muito querido e, sua chegada, reaçao e depoimento tiveram bastante impacto nas mídias locais. A Argentina nos dá toda bola. Vamos começar a dar bola para a Argentina? Fica minha sugestão.

A la plaza, para la despedida

28 out

Deixo aqui a versão em espanhol do texto sobre a  comoçao com a morte de Néstor Kirchner publicado está manhã no site Traducir Argentina. Para acessar clique AQUIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!