Tag Archives: porteño

Doogle Borges

24 ago

Uma rapidinha: hoje, se estivesse vivo, Borges faria 112 anos! Em homenagem a esse ilustre escritor Argentino o google resolveu fazer um “doogle”, isso, um doogle, essa ilustracao cabecalho tao peculiar ao google. Borges observando seu mundo narrativo com todas suas metaforas, espelhos, bibliotecas e labirintos! Eh fofo, tudo que tenho para dizer. Registro aqui!

 

O doogle do Borges que ficou bacana!

Cristina no País das Maravilhas

16 ago
 

Cristina Kirchner provando a temperatura do Rio de Prata ontem em Puerto Madero.

Faltou cantar La Cumparsita em ritmo de cumbia. A esmagadora vitoria de Cristina Kirchner ontem no sistema de primarias, realizadas pela primeira vez no pais, deixou o governo rindo a toa no pais, fez com que a imprensa, ate a inimiga, reconhecesse a punjanca da atual presidenta e que Nestor Kirchner aplaudisse do alem. Esta dada a largada para eleicoes presidenciais em Outubro que nao promete muitas sorpresas. Despois de mais de 50 % dos votos para Crisssss, a senhoura so perde ser for pega violando o cadaver de Peron ou na cama com Menem.

CFK (Madame Cristina baby) esta rindo a toa a caminho de mais quatro aninhos de Casa Rosada. Com ela vai meu personal crush, Amado Boudou, pelo qual nao tenho uma queda, tenho um abismo. Ares de gatao de meia idade, paixao por motocicletas, rock n roll e casado com uma jornalista da minha idade ( nao perco as experancas), Amado Boudou eh presenca constante nos comicios de Cris. Rei de Puerto Madero, onde pode ser visto pelo point porteño Happening e total sindrome de Peter Pan, Bubu ( como eu gosto de chama-lo) rocks my world apesar da barriguinha prominente recem adquirida nos coffee breaks do Ministerio de Economia da mais que um caldo, eh da um Puchero….cozidao daqui.

Boubou a namorada jornalista, tomara que va cobrir Iraque minha filha!

Foi uma experiencia unica encarar o plantao de domingo na redacao e acompanhar de um jornal argentino uma eleicao aqui (trabalho para o Grupo Ambito Financiero). Palavras dos meus patrocinadores http://www.ambito.com.ar e http://www.buenosairesherald.com

Os resultado de ontem foram um enorme “voces vao ter que me engolir” de Cristina que, como Lula, vivia tomando porrada da imprensa, principalmente do Grupo Clarín. Esta mesma imprensa nao teve opcao se nao se curvar ao enorme apelo popular de Cristina que, bem verdade, banca a viuvinha missionaria. Mas, gostando ou nao de Cristina, as opcoes ja nao eram alentadoras. Competindo com ela vem Duhalde e Alfosin. Pesquisem! O interessante eh que um clima de ja ganhou invadiu o pais desde de ontem, cheio de especialistas que nem precisavam ser tao especiais para prever uma vitoria falando e promessa de CFK esta mais eterna que Evita nessa Buenos Aires!

Cristina, mais eterna que Evita!

PS: Uma das meeeelhores imagens do dia de ontem foi a de Menem indo votar. O fiscal de mesa teve que tocar seu “ bigurlim” para defender-se da ma sorte que traz o presidente Carlos Menem. Eh um gesto comum contra a ma sorte, mas o flagrante eh im-pa-ga-vel! E a materia explicando a atitude do mesario que saiu quentinha aqui da redacao ficou otima tambem! LEIAM AQUI!

Festinha no QG Kichnerista!

Minujin, Tango e Livros: Imperdivel!

13 maio

Criador e criatura

Um programa que inclua um bom tango, a artista plastica, Marta Minujin e livros eh um suuuuper preograma. Eh que vai acontecer amanha, 14 de maio, na Plaza Martin, 16hrs, no bairro Retiro, na Capital. Quem estiver por aqui simplesmente nao pode perder. Nao pode!

 Aqui a descricao do evento:

El próximo sábado 14 de mayo desde las 16 horas junto a la Torre de Babel de Libros, la obra de Marta Minujín en Plaza San Martín que inauguró el Ministerio de Cultura de la Ciudad con motivo de Buenos Aires Capital Mundial del Libro 2011, se ofrecerá una gran Milonga al aire libre con libre y gratuita en el marco del 9º Campeonato de Baile de la Ciudad. Los concurrentes podrán disfrutar de una clase abierta y exhibición de baile a cargo del maestro Carlos Copello, y la presentación en vivo de la Orquesta Típica El Porvenir junto a Raúl Lavié, José Colángelo, Pablo Agri acompañando la gran milonga de cierre. El 9º Campeonato de Baile de la Ciudad que organiza el Ministerio de Cultura de la Ciudad durante el mes de mayo y que finaliza el 22, elegirá las parejas ganadoras en las categorías Tango Salón, Milonga y Vals y propone encuentros, clases, milongas y espectáculos en vivo en los barrios porteños y en espacios al aire libre.

 

Los Locos de Mierda

11 maio

O inverno ta chegando na capital e o cobertor de orelha vai ficando cada vez mais indispensável, Mas, atenção meninas! Medo e delírio no sul do nosso continente. Isso estão passando as mulheres que se relacionam com os sudacas da bacia aqui do Prata.

 Mudar-se para outro pais é mais do que adaptar o estomago aos hábitos alimentares de uma nova caixa postal. É entranhar também a maneira de se relacionar do povo. Hoje, o tópico de discussão no Asado de sábado (o tradicional churrasco dos domingos brasileiro) era a insatisfação da mulherada com o comportamento masculino. Ate ai tudo bem, no Brasil a coisa talvez não fosse diferente. Mas, mudando de pais venho aprendendo que a insatisfação bem pode ser a mesma, mas os problemas são outros.

 Argentinos e brasileiros dividindo uma cervejinha numa tarde de outono portenha e digerindo o mesmo tópico: os homens desta comarca do mundo estão ou não ficando cada vez mais histéricos? Resolvi escrever sobre isso porque parece transceder a experiencia pessoal para tomar dimensoes epidemicas.

 Explico-me. Um dicionário de português definiria histeria:

 (grego hustéra, -as, útero + -ia)

 s. f.1. Psican. Doença nervosa, geralmente com manifestação de sintomas como convulsões, contracturas ou paralisias, antigamente associada às mulheres. = neurose

2. Tipo de comportamento com grande, intensa ou ruidosa manifestação de emoção.

3. Índole caprichosa.

E em português costumamos a associar histeria a um estado de estado descompensado emocional que normalmente não usamos para definir relações românticas. Mães são histéricas, avos são histéricas e, principalmente, mulheres são histéricas.

 Aqui há um comportamento claro na cabeça quando dizemos que os homens são histéricos. Virou uma verdadeira patologia argentina.

Não sou eu que estou dizendo, joguem no Google. Existem fóruns de discussão!Podemos ate relacionar com a definição do dicionário de comportamento com grande, intensa, ruidosa manifestação de emoção e índole caprichosa. Mas vai alem. Os sudacas se expressam emocionalmente. Enquanto muitos brasileiros ainda pensam que sentimentos são coisas de veado. Aqui do beijinho no rosto costumeiro dos rapazes, as grandes demonstrações passionais, ao entendimento publico de que homens e mulheres são seres emotivos sem qualquer efeito sobre a masculinidade de ninguém, as relações costumam sim às vezes ter a densidade emocional de um tango.

Encontrei ate uma matéria no jornal Perfil em que uma psicóloga dizia “con una falla en la estructuración de su masculinidad”. Continuava o jornal: Y agrega que este factor se produce por su “conflictiva familiar”. “El histérico es emocionalmente inmaduro, dramatiza todo el tiempo, tiene una actitud histriónica, atrapa al otro dentro de su trama, siempre que el otro se enganche”. Meninas é a descrição perfeita do histérico argentino. Sem tirar nem por.

 “ El hombre histérico goza seduciendo a las mujeres, pero cuando hay riesgo de compromiso se borra. Al principio es un hombre fogoso, pero con el tiempo se apaga, se reprime y huye del compromiso. Esto también daña la autoestima femenina”, explica en la psicoanalista Mónica Cruppi, miembro de la Asociación Psicoanalítica Argentina

 Mas, principalmente desavisadas brasileiras, enquanto as mulheres se entusiasmam com as demonstrações gratuitas de amor eterno, devem ficar atentas porque esta oscilação emocional, com grandes rompantes passionais pode ser seguida de períodos inexplicáveis de frieza, distancia ou ate mesmo desistência. Por aqui, é normal a relação que se resuma a mera emoção da caça, sendo o premio em si secundário. Isso é o que portenhos chamam de histérico. Relações que às vezes ate decolam, mas este avião tende voltar a seu destino de origem.

 Muitas mulheres também ganham o titulo de histéricas. Basta ler a cartunista argentina Maitena, e suas Mulheres Alteradas, para se dar conta que o descompasso e desequilíbrio emocional não é privilegio masculino. Mas o ponto é existem amargas lições de histerismo por aqui. E, valendo-me de uma expressão que, necessariamente, não faz boa literatura deixo o conselho para meninas desavisadas: Nem tudo que reluz é ouro.

 E para não criar polemica e ser justa deixo aqui também o que virou uma das minhas diversões preferidas no youtube. A versão feminina dos histéricos.

Malena Pichot, La Loca de Mierda, histeria em ambos os sexos

La Loca de Mierda começou como uma descomprometida investida no youtube por Malena Pichot, uma comediante para la de bacana que capta as inseguranças, loucuras e mazelas das mulheres argentinas como poucas outras. Fez taanto sucesso na web que virou esquete na MTV. Deixo a dica para quem entende um pouco de argentines. Quem, morando por aqui, ja nao passou por un Loco de Mierda…

Nota de Rodapé: Esta bloggeira acredita no amor sudaca do norte, do sul, do leste, oeste e do Centro Oeste.E, apesar de tudo, adora um Loco de Mierda, esporte radical!

ONDA VAGA: Fuerte e Caliente!

16 abr

Onda Vaga, la Buena Onda...

Buenos Aires estah no roteiro internacional das grandes metrópoles do mundo. Mas, vivendo por Palermo, e outros bairros centricos, ainda tenho a sensação as vezes que há um diminuto mundo como aquele que acontece como nas pequenas cidades, com seus músicos próprios, pequenas celebridades que transitam pelas ruas junto aos outros transeuntes, mitos e verdades, vizinhos, conhecidos e desconhecidos numa mescla de província e metrópole como em poucos lugares do mundo. As vezes, me sinto vivendo em uma maquete.

Forte e quente!

Minha Buenos Aires, naquela em que convivem Liniers, Kevin Johansen, também Cristina Kirshner e Mauricio Macri, celebridades nacionais e internacionais, aonde vai Ricardo Darin a Parrilla , eh tão plausível e palpável como aquele Rio de Janeiro onde se divide um coco na orla com Chico Buarque. Buenos Aires e seus heróis não são inatingíveis, pelo contrario, o desenlace das estórias acontecem pelas ruas de Palermo Soho, aquelas com eterna cara de outono, onde músicos sobem ao palco ovacionados e voltam a casa sozinhos com seus violões nas costas caminhando languidamente sob as veredas de arvores de Palermo Viejo. De certa maneira a cidade nos encolhe e aumenta de acordo com seus caprichos e não importa o que você fez durante a noite, no final você é mais um voltando meio embriagado em busca da Santa Fe, a avenida que sempre te leva a casa.Venho depois do show do Onda Vaga, sentindo a cidade como um lugar acolhedor e meu, depois de um difícil recomeço, pensando em apresentar no blog mais uma celebridade local. Fazendo as pazes com Buenos Aires, minha recreacao romantica com requintes passionais.

Lembrei-me da banda little darling da minha cidade, Moveis Coloniais de Acaju:

O grupo Onda Vaga e mais um das little darlings da Capital Argentina. A banda local que vai ganhando  mundo, mas que segue sendo um grupo querido pelos jovens da capital, daqueles que para seus shows juntam aficionados locais e curiosos que descobrem mais uma surpresa boa da capital. Com um som Manu Chao encontra a banda candanga Moveis Coloniais de Acaju, uma noite de fogueira encontra microfones, um grupo de amigos encontram um palco.

Como num churrasco de amigos...

 Um Show do Grupo Onda Vaga, faz de uma visita a Buenos Aires uma jornada ao seu coração provincial. Aquele em que bons amigos se juntam para comer um asado ( bom e velho churrasco) e fazer um som descompromissado. No final, são apenas bons meninos curtindo fazer um som juntos. O resultado é quase sempre um show alegre e bem humorado, como uma festa de torcidas, com gente cantando em coro, pulando e confraternizando como em um almoço de domingo.  Por aqui, eles ja sao pequenas celebridades, levando sua pequena legiao (boa parte feminina) de fas a loucura. Nao vou a nombrar ninguem, mas tenho amigas apaixonadas pelos “pibes” da banda, dessas que passam o show gritando “Hacerme un hijo!!!!!!!” ( me faca um filho!!!). Realmente, a energia eh tao boa que da vontade de levar os meninos para conhecer mamae.!!!Onda Vaga eh, como dizemos por aqui, Buena Onda Total!

Fica a dica do site dos meninos para os próximos SHOWS AQUI!

A recomendação para um link e um pequeno documentário descompromissado como a banda, eh a melhor forma de conhecer o trabalho deles sem ir a um Show. VEJA AQUI!

As piores e melhores exportacoes…

15 abr

Ha algum tempo virou moda por aqui a chatissima cancao LLora, me llama, ou Chama , me liga da dupla sertachatos Joao Bosco e Vinicius, mais um franchising de duplas insuportaveis do ritmo. Um cover de uma musica que  ja eh enfadonha em portugues e que em espanhol e com ritmos de cumbia fica pior ainda. Toca nos taxis, supermercados, nos radinhos espalhados pela cidade somando a vergonha brasileira que ja sentimos quando certos pagodes chegam por aqui. A versao cumbiera eh do grupo mexicano PLAY.

A boa noticia eh que os Argentinos nao sao tao suceptiveis a nossa exportacao de porcarias. Eles gostam de bossa, MPB, mas as vezes deixam passar alguma cancao chiclete, algum axe daqueles que nos fazem esconder a Brasilidade.  Mas, classicos brasileiros ganham versoes superbacanas como o cover da musica do Cazuza O tempo Nao Para que a Banda Bersuit fez ( desconto para o sotaque alemao do vocalista quando arrisca um portuguesinho!!!) . Nao se assuste se for a uma festinha argentina que termine em Ilarie  da Xuxa, eh o momento bebedeira , algo parecido com aquele momento Claudinho e Bochega, Fagner Voce eh luz, raio estrela e luar que acontece quando o alcool ja substituiu o teu bom gosto e discernimento musical. Mas, de uma maneira geral, ha esperanca para os ouvidos argentinos e para o meu…

La Onda Sana

14 abr
 

Tiendas Naturales: meu preferido

Eu sei que quem vem a Buenos Aires vem na onda mais carnívora que Hannibal Lector, mas, atenção, Buenos Aires living pode causar o entupimento de suas artérias e alargamento de suas medidas. Não se pode viver todos os dias comendo bifes com mais de um palmo de altura que, como ilhas, estão cercados de gordura para todos os lados e acompanhados de um Aconcagua de batata frita, nem milanesas do tamanho de um jogo americano. Não me levem a mal, quem me conhece sabe que sou a coisa mais distante que se tem noticia de uma vida saudável regada à alface e tofu. Sou mais junky que a Re Bordosa, tão sana quanto Keith Richards. Mas dizer que portenhos vivem exclusivamente de parrillas é o mesmo que contar que baianos comem moquecas todos os dias.

Nao da para viver de parrilla…

É certo que o cheiro característico da cidade é o mesmo daquele seu churrasquinho de domingo e que não há nada mais acolhedor que um choripan, mas, no dia a dia, me vejo cada vez mais em busca de restaurantes que tenham sucos de frutas em seus menus, coisa que não é tão comum assim em Buenos Aires. Nunca me imaginei salivando ao pensar em um peito de frango grelhado acompanhado de batatas ao forno e suco de laranja. Mas, esse desejo é cada vez mais freqüente. Outro dia quase abracei um garçom que me ofereceu uma salada de frutas de sobremesa. Comi com os olhos cheios d água, pensando que era uma ironia que, em uma cidade cujas confeitarias são reluzentes que joalherias, sentiria tanta falta de uma salada de frutas. 

Opcoes para nao entupir as arterias...

 

Acho inútil julgar os hábitos culinários e gastronômicos de qualquer cultura. Esse, é claro, tópico de muitas discussões entre Argentinos e Brasileiros por aqui. Brasileiros podem achar a comida dos hermanos pesada, mas imagine o estrago que uma feijoada ou qualquer prato com azeite de dendê pode ocasionar no delicado estomago ariano argentino. Embora a dieta baseada em opções quase sempre carnívoras, massas, doces e folheados possa parecer agressiva ao paladar brasileiro,  não se assuste se um argentino te enumerar uma serie de itens da culinária cotidiana brasileira que entrariam facialmente para o ranking das 10 top comidas mais letais da historia da humanidade, troféu Fura Bucho mesmo. E eu devo confessar que depois de esbravejar contra as medialunas aqui no blog agora sou candidata ao Medialunas rehab, pois não posso para de come-las. Meu pânico aumentou quando descobri uma loja das Medialunas Del Abuelo aqui na esquina. Apenas as melhores medialunas da cidade. Tive que morder a língua.

Se o seu negocio eh comer bem, compre um!

Uma coisa eh certa: nos possuímos mais diversidade alimentar que eles. Com uma agricultura um pouco mais perene, dimensões territoriais mais reduzidas se comparadas as nossas e vocação geográfica para a pecuária a Argentina não eh o éden tropical ao qual estamos acostumados. Faltam um montão de frutas, verduras e cereais que fazem parte de nosso menu de todos os dias no Brasil.  Ausência notória também são os self-services que não são comuns nessa parte do continente. Felizmente, dado ao status quo de meca gastronômica e tendências cosmopolitas, Buenos Aires segue sendo um ótimo lugar para comer.E foi tentando fugir dos prazeres da carne, bifes de brontossauro e acompanhamentos fritos que eu descobri o fantástico mundo das pequenas delicatessens naturais. Desde então nunca mais comi um bife de chorizo caros leitores. E me sinto obrigada a dividir meus achados.

Vamos la:

 
 

Nao vou mentir, viciei.

Tiendas Naturales:

Depois que me mudei para este pedacinho de Palermo entre o Parque Las Heras e Av. Santa Fé, ando explorando, with a little help of my friends, a região que eu chamo de Baixo Las Heras, uma zona ótima cheia de cafés e restaurantes e a fina bossa portenha. O Tienda Natural ( Cabello 3401) segue direitinho a bíblia dos restaurantes meio bistrô meio naturebas de Baires. A diferença é que a comida é mesmo boa. O sanduíche de peito de frango, brie e chutney de maçã é simplesmente divino. Para quem curte uma salada transada este é o lugar. E a boa noticia é que os preços são pra la de justos e o atendimento amigável. Alias, para Buenos Aires o atendimento de la é mais que amigável. Outro dia ganhei de uma simpática garçonete uns bolinhos de cenoura para comer rezando. Mas, embora, as sobremesas façam jus a boa comida do lugar, vale a pena caminhar uma quadra ate um café super little darling chamado Nucha ( Salguero 2587), cujos os docinhos parecem pequenas jóias e eh possível tomar um café ao som de um jazzinho ambiente e ver a chuvinha fina cair pela janela.

http://www.tiendas-naturales.com.ar/

http://www.nuchacafe.com/

Natural Deli: Eu gosto da sucursal na rua Laprida 1672, um local super agradável, na auspiciosa vizinhança de Aguero, sob veredas de arvores e com um pequeno armazen de produtos orgânicos. Perfeito para um almocinho light ou mesmo um café orgânico. Eu simplesmente adoro a torta integral de espinafre e cogumelo. Os menus de almoço e jantar também são qualquer nota, outro dia comi um filet mignon com purê rústico de batatas e almendoas que estava levinho juro e dos deuses!

Natural Deli, uma excelente opcao. Vedette de Aguero!

 http://www.natural-deli.com/index.php?seccion_generica_id=450

Spring: Com uma proposta um pouco diferente das delis naturais, o Spring ( Bulness 2577)  tem uma enorme vantagem para quem sonha com abundancia e variedade: eh self service ou, como chamam por aqui, tenedor libre,  para comer a vontade. Vegetariano e asiático, barato e ambiente menos cool que os outros o restaurante quebra um galho pois eh super barato e gostoso. Mas, não espere charme, porque não esta no cardápio. No entanto, a comida, principalmente para quem é vegetariano, é bem interessante. Eu gosto!

http://www.springrestaurante.com.ar/

Tea Connection: Vai na mesma linha que as outras delis orgânicas, mas já virou um franchising. Para mim, que desconheço a historia desse tipo de estabelecimentos em Buenos Aires, é o pai de toda essa onda deli natural. Mas, embora super gostoso e possivelmente o mais arrumadinho de todos, não eh meu preferido. Acho o cardápio conciso demais. Mas, não se iluda, costuma ser a melhor opção de almoço da zona. Tem seis sucursais e águas saborizadas que são incríveis. Não é barato, também não é absurdo,  mas vale a pena.

http://www.teaconnection.com.ar/

Origen: Já parei para tomar algo, mas ainda não comi La. Mas é em San Telmo numa região bem turística e bacana, perto de uma loja que eu adoro, a Cualquer verdura, da melhor torta de limão de Buenos Aires ( Del Limonero) e de um restaurante ótimo, o Habib. Super recomendados por amigos.

Humberto 1º 599

http://www.guiaoleo.com.ar/restaurantes/Origen-2432

Deixo AQUIIII! tambem o link para um post que fiz sobre meus caminhos zen e restaurantes vegetarianos que eu gosto na cidade.

 E recomendo que comprem o guia da divinissima gourmet Narda Lepes, uma biblia gastronomica!