Archive | fevereiro, 2011

Buenos Aires Dreaming

18 fev

 

Eu juro que nao eh um espasmo de estrelismo! Mas, sou obrigada a deixar aqui minha entrevista para um dos blogs mais bacanas de Buenos Aires, o Buenos Aires Dream que me pediu para dividir o que eu acho mais bacana na cidade. Vale a pena conferir e adicionar este blog indispensavel aos favoritos! Fica aqui meu muito obrigado pela gentileza do Marco Cavalheiro, autor do do blog. CONFIRA AQUI!

Carlos Monzon: My Bloody Valentine

15 fev

“Cuatro veces me casé y cuatro veces me equivoqué. Nunca tendría que haberme casado” ( Monzon)

Especial Carlos Monzon, especial Dia dos Namorados!

Segunda feira dia de San Valentin na Argentina e a televisão local decide homenagear o dia dos namorados de uma maneira muy gaucha: com um documentário regado a amor, traição, fama, sangue e assassinato sobre o controverso boxeador argentino Carlos Monzon. Nada mais argentino do que amores que se assemelham a letras de tango e terminam em tragédia. Não É novidade que quem transmita o documentário seja a TV CRONICA, com a maior audiência do país, e uma grade de programação regada a sangue e crimes passionais, impossivel ligar a TV e nao encontrar uma mae chorando, o canal é dono do alerta de noticias mais dramático da televisão hermana com um toque militar de trombetas que anunciam com a mesma pompa fúnebre o fim de uma greve de rodoviários como a morte de um papa.Com a chamada “Hace 23 años que Monzon mataba a su ultima mujer” o programa traz a estória da derrocada e desgraça do mais famoso boxeador argentino Carlos Monzon, homem que,  na década de setenta , protagonizou alguns dos mais sensacionais momentos nos ringues mundiais, dividiu mesas e camas com algumas das maiores celebridades de sua época, entre elas a apresentadora Suzana Gimenez ( hoje a Hebe Camargo da televisão argentina, mesma peruca loira, do tipo “comecei na TV Excelsor”), matou sua terceira mulher, foi preso e morreu de maneira trágica enquanto ainda cumpria sua condicional.

Dono de vários títulos mundiais Carlos Monzon é um ícone argentino. Está na parede de bares e cafés, no hall dos

Um boxeador, dentro e fora dos ringues!

 maiores esportistas do país ao lado de personalidades como Diego Maradona e na memória de muitos argentinos com mais de 40 anos.  Nocauteou campeões e acaba nocauteado pela vida terminando sua trajetória em um acidente de carro na província de Santa Fé enquanto voltava de um compromisso profissional de volta a prisão. De suas 99 lutas ganhou 67 vezes, empatando 9 vezes e perdendo apenas 3 lutas. Ganhou diversos títulos mundiais na categoria peso médio, protagonizou vários filmes e teve uma vida pessoal digna de novela mexicana. Era amigo de celebridades como Mickey Rourke e Alain Delon, alcoólatra e notório por protagonizar cenas de violência doméstica.E mais famoso ainda por um episódio em particular. Em 88, após discussão com sua terceira mulher, a modelo uruguaia Alice Muñoz  a atira da varanda da casa que alugava para veraneio em Mar Del Plata matando-a instantaneamente. Acostumado a gritos de campeón, Monzon agora tem que se habituar ao titulo de asesino e amargar 11 anos de prisão. Depois de anos encarcerado, por bom comportamento, recebe o direito de ausentar-se de seu cárcere para atividades laborais. Monzon dá aulas de boxe.  Alcoólatra, pai de cinco filhos de quatro casamentos distintos, o boxeador chegou a ser considerado o homem mais charmoso de sua época, um Beckham do Boxe que provou que finesse e paixão não andam juntos.  

De campeón a Asesino!

Na Argentina nem todo amor acaba em crime passional, mas vale um tango. Eu achei o documentário sobre o Monzon em belo Happy Valentines Day, argentine style!!!!!