Tag Archives: Malba

Os “melhores” restaurantes de Buenos Aires

31 maio

Para mim esse negocio de “o melhor” nao existe. O melhor restaurante é a o Boteco da esquina, com aquela cozinheira gorda e feliz que se senta a sua mesa para conversar ainda com o pano de prato pendurado no ombro e se despede rápido porque as “panelas estao no fogo”, um dinossauro de garcom, mau-humorado e humano, genial e genioso, aquele que te serve aquele paozinho de cortesia e faz um comentário sarcastico. O melhor restaurante tem habitués soturnos e tao frequentes que aparecem para comer vezes mais que o gato da casa.

La Cabrera, é uma dica bacana.

O melhor restaurante está perto de casa, ou em uma cidade pequena que brinca de esconde esconde desviando-se das principais estradas que levam a capital, é abundante e nao está interessado em ganhar estrelinhas (Michelin) no caderno.

“O melhor restaurante é a o Boteco da esquina.”
Parrilla San Cayetano, meu restaurante de Barrio, para sair defumado, feliz e sem ter que pedir um emprestimo do FMI para pagar o jantar. Arenales 3100.

Mas, vira e mexe, algum jornalista aparece com seu dedo de deus para nomear “os melhores” em uma olimpiada gastronomica cujo jure é uma banda de um homem só. Deixo aqui a matéria do Globo, sobre os supostos melhores restaurantes de Buenos Aires. E como a questao aqui é opiniao, vou ter discordar da sugestao do Café des Arts que é caro, pretencioso e nao tem nada , digo nada demais a nao ser o fato de estar no belissimo Malba, que alias merecia uma proposta gastronomica mais interessante.

El Pobre Luis

Nao conheco todos os restaurantes da matéria porque, em alguns dele, voce precisa empenhar a mae por um bife, mas concordo com a sugestao do La Cabrera e El Pobre Luis.

Dicas sao dicas. Mas o melhor mesmo quando voce descobre algo que nao está no roteiro, sou favoravel a uma Buenos Aires off road. Faca a sua!

DEIXO AQUI A MATÉRIA DO GLOBO SOBRE “OS MELHORES” RESTAURANTES DE BAIRES.

 

Anúncios

Marta Minujín, a guerrilheira do efêmero

21 nov

 

Minujin na capa da revista dominical do Clarín

 

“Cuando empecé a tomar LSD, decidí abandonar el mundo de las galerías e internarme en la experiencia psicodélica, pero a fondo, como hice todas las cosas”

“Vomitar, vomitar, vomitar, eso es lo que el artista tiene que hacer”

Parece a Donatela Versace, mas nao é...

Gosto de gente que tem sua própria estética e cadeia de valores. Num mundo cada vez mais preocupado em que as pessoas sejam plausíveis, aprecio cada vez mais as que se reservam o direito de serem absurdas. Marta Minujin é uma dessas e uma verdadeira figuraça argentina. Não se assuste com a estética, meio Donatela Versace, meio Lady Gaga geriátrica, meio Elke Maravilha dos Pampas, nem com o excesso do que parece ser bronzeamento artificial, em Marta, como em sua obra, vigora a ditadura de sua própria noção estética, tão particular quanto suas performances. Dona de incursões ora provocativas ora divertidas, ora insólitas, Minujin é a musa pop da arte argentina, uma “guerrilheira do efêmero”  com seus “happenings”artísticos, como define o jornal Clarín. Nada é simplório nas aparições das artistas, suas performances são sempre suntuosas e podem envolver cavalos, coelhos, pombos, milhos, morangos, panetones…

Vale tudo na arte de ser feliz de Marta Minujin. Cheias de humor e surrealismo Marta rompe a fronteiras do possível com ironia e irreverencia. Paga a divida externa argentina com milho a Andy Warhol, constrói uma replica do obelisco em panetone, uma da estatua da liberdade em morangos, a Venus de Milo em queijo, um Paternon em livros cujos títulos foram censurados pela ditadura, queima suas próprias obras (em uma cerimônia com artistas franceses que inclui  500 pombos e cem coelhos, não que tenha acontecido nada com os animais) e chega a tacar fogo numa replica de Gardel e assim vai. Qualquer espetáculo é pouco para Marta que costuma a incluir espectadores em suas performances. Qualquer critica- irreverência – arte para Marta não é mera coincidência. Rainha da psicodélica e ironia, Minujin é a Madona da arte argentina: pop, midiática, intrigante e provocadora.

Um obelisco de Panetone, a visao irreverente de Marta

Minujin é hoje capa da revista dominical do Jornal Clarín por ocasião da abertura da exposição que fará uma retrospectiva de sua carreira no Malba. Simplesmente imperdível.  A mostra traz a obra da artista entre os anos 1959 e 1989 com mais de 100 obras e estará aberta ao público de 26 de novembro ( inauguração oficial dia 25, 19hrs) a 07 de fevereiro no Museo de Arte Latino Americano de Buenos Aires (Malba), Av. Figueroa Alcorta 3415. Não percam a oportunidade de conhecer essa grande figura argentina! Como diz Minujín: “Todo es arte”.

Buenos Trash

8 jul

Uma mostra de arrepiar!

Zumbis, múmias, lobisomens, vampiros, monstros, assassinos, psicopatas, bestas e incontáveis seres demoníacos vão invadir a capital este mês. Durante todo o mês de julho o Museo de Arte Latino Americano de Buenos Aires (Malba) exibe uma programação de arrepiar.

Nosferatu, hoje as 23h55!

É a mostra de Cinema de Terror: Gótico e Romântico que trará clássicos do cinema trash como Nosferatu, do alemão  Friederich W. Murnau, primeiro clássico vampiresco da telona, entre outros marcos do estilo como A Noiva de Frankenstein, Alien, o oitavo passageiro, A Ilha do Dr. Moreau, além de dezenas de outros longas que deixaram muitos expectadores sem sono após as sessões.

O Bebe de Rosemary é destaque no dia deste sábado

A programação, dentro do que é possível no gênero, é eclética e vai de thrillers como “O bebe de Rosemary”, do amigo do clube das crianças Polanski, á Mumia de Kark Feund de 1932, á Noiva de Chucky de 1998 e Massacre da Serra Elétrica de 1974. Ao todo são oitenta filmes representando o melhor do estilo trash, terror e gótico. Algumas, são cópias novas com tratamento de imagem e som. Para a programação completa com as datas, horários e listagem integral clique Aqui!!!!

O Massacre da Serra Elétrica, dia 22 de julho as 15h30

Os ingressos custam 17 pesos, mas há desconto para aposentados, estudantes e clientes do Citibank. O Malba fica na Avda. Figueroa  Alcorda 3415. As funções se realizam de quinta a domingo.