Mi casa, su casa…

21 maio

Quem sou eu para dar consultoria sobre onde hospedar-se em Buenos Aires. Eu nunca fiquei em um hotel aqui e fui a mais retirante das retirantes, sendo expulsa de apartamentos por baratas, mudando de casa como quem muda de roupa.

A Odisseia do teto, quem me conhece sabe, para mim temporariamente terminou num saudável apartamento ( acreditem normal é a palavra, elevador, piso flutuante, cozinha branquinha) beirando o Parque Las Heras, em Palermo.

 

Parte do meu cafofo. E só deus sabe a peleja até encontrar o “cafofo” perfeito. Mas consegui, temporariamente…

 

Não quero mais saber de pés direitos de oito metros ( desses que te fazem ligar para os bombeiros quando queima uma lâmpada), nem de varandas estilo Frances, maçanetas art noveau, escadarias de mármore carrara porque, sinceramente, prefiro estar quentinha no inverno, fresquinha no verão, longe das baratas geneticamente modificadas de Buenos Aires, dessas mesmas que os cientistas dizem que sobrevivem bombas atômicas.

Meu primeiro cafofo. A mini Maison Gaby era uma tchutchuca por dentro, pleno submundo por fora. Detalhe para o pé direito e a escada de bombeiro necessária em caso de uma lampada queimada.

Ultimamente, muitos dos meus amigos vêm hospedam-se em apartamentos ao invés de hotéis quando vem a cidade. Bem verdade que não estou em condições nenhuma de prestar consultoria turística no que se refere à hospedagem na cidade. Mas, assim como experiências ruins, porque isso é uma loteria, vejo também muita gente economizando e curtindo alugar um apartamento na cidade.

Existem várias maneiras de alugar um apartamento “temporário na cidade”. E deixo claro que listo uns links, mas de nenhuma maneira garanto a qualidade.

http://www.bytargentina.com/

http://www.4rentargentina.com

Arb

Para mim, e isso é pessoal, optaria sempre por apartamentos novos, nunca planta baja (no térreo), perguntaria pela idade do edifício, elevadores e tanto para o inverno quanto para o calor, sobre calefação, ar condicionado e ventilação. E obvio, informe-se sobre a localização. Já disse isso outras vezes, ficar na Calle Florida não é o centro da experiência portenha. Pessoalmente, prefiro bairros mais residenciais como Palermo e Colegiales. Mas, até aceito San Telmo por seu valor turístico.

A sala do apartamento do Soho, uma bela alternativa para escpada a Baires.

 

A boa noticia é que, recentemente, juntou-se a onda de boas hospedagens alternativas na cidade, um dos casais mais bacanas que eu conheço. A super uber bloggeira Gisele Teixeira e “su pareja” o extra simpático Argentino Eduardó Baró colocaram “pra jogo” seu aconchegante apto por Palermo Soho, uma das zonas mais bacanas da cidade.

O charmoso apartamento dos amigos Gisele Teixera e Eduardo Baró, a boa dica de hospedagem!

O apto é super delicia, tem um quarto, sala, esmero, capricho e tudo necessário para uma hospedagem confortável na cidade, sem frescuras. Para uma experiência completa, ainda é possível alugar os serviços da LOCAL FRIEND Gi, acredite impossível estar em melhor companhia. E, com muita sorte, conhecer um pouquinho e dividir uma xícara de café, desse casal brazuca-porteño que é um show de simpatia e um manancial inesgotável de belas dicas. Corra para não cair no overbooking. AQUI!

 

Uma resposta to “Mi casa, su casa…”

  1. Eduardo Baró 21 de maio de 2012 às 10:06 PM #

    Quem gostar REALMENTE de Palermo Rúcula, lojinhas e ruas charmosas, tem nosso apè como opção de “pied à terre..” Obrigado Gaby !

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: